domingo, 15 de fevereiro de 2009

06

Me lembro bem do cheiro dos livros e das flores
Em 06, não me lembrava mais das cores
Lembrava bem do que era
Sentia força, ouvia o grito da pantera
E agora, quando paro pra pensar
Em 06 o mal atingia um novo patamar

Em 06 uma mãe chorava
com um filho nos braços
a comida era escassa
Em 06... eu lembro

Uma noite saí pra ver o mar
Que surpresa, que surpesa
Lembrei de 06, lembrei de me afogar
Desdobravam o tapete vermelho
O sangue vermelho, quebrando o espelho

Em 06 uma granada explodia
Em 06 uma criança sorria
Em 06 um carro capotava
Em 06 a vela apagava
Em 06 éramos guerreiros errantes
Em 06 seus olhos eram diamantes

Agora eu sei, 06 se passou
Agora eu vejo que nada mudou
Em 06 eu começei a pensar
Logo tremi e começei a chorar

Eu não me lembro das cores
Eu não me lembro das cores
Eu não me lembro das cores
Eu...


Armas Patrióticas

Um comentário:

JuLiNho...Carvalho disse...

uall...muitO boa ein!
ehh garotO um poeta, quem diriaa!


..bem profundas as reflexões, principalmente dessa!

de parabéns mesmo cara!

um abraço lut.