quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Day and Age (Vazado)

Eu tinha que fazer esse texto...

Hoje eu soube que o novo cd do The Killers vazou na internet. Ele estava previsto pra sair no dia 25, e vazou no dia 18. Mas não quero falar de datas, quero falar das músicas que estou ouvindo!

Eu gosto do Killers porque eles tem, a cada cd, um estilo diferente. Enquanto Hot Fuss é mais festa, narra histórias como em Jenny Was a Friend O'mine e Mr. Brightside, e faz hinos sobre a juventude, e certo amadurecimento, visto em Smile Like You Mean it e All These Things There I Have Done, o Sam's Town é um cd seco, irônico, mais selvagem (característica essa em crescimento), e um pouco melancólico. Fala de envelhecer em For Reasons Unknown, fala de amores que não são como imaginávamos em When You Were Young (a melhor do Killers, até então). É um cd cansado, ao que parece, e adoecido. Esse clima fez um cd maduro.

Mas agora, Day em Age elevou ao máximo uma característica da banda: o "ser selvagem", e elevou literalmente. As roupas dos integrantes da banda tem elementos animais. O clipe de Human é muito voltado à natureza selvagem, com leões e ursos. Tem algo de contato com o mundo "não humano" nesse cd. Também tropicalizaram mais, com as experimentais I Can't Stay e Joy Ride. Pessoalmente, eu gostei das duas, mas já vi em fóruns que os fãs mais hardcore não gostaram. O cd já começa com potencial, com a de longe melhor do cd, Losing Touch, que contém metais, algo que não observei nos cds anteriores. A introdução de Losing Touch é daquelas que grudam na cabeça, e seu refrão tem potência. Nem sei como Human acabou sendo o primeiro single, eu acredito mais em Losing Touch. Ainda no segmento, temos duas músicas que são interessantes e possíveis singles, que são Neon Tiger e Spaceman. Delas, Spaceman é bem mais bela que Neon Tiger, e ambas são bem trabalhadas, nop quesito principal do cd, a supracitada selvageria.

Ainda no cd temos a mais lenta The World We Live In, viciante e muito agradável. E no fim do cd, existem duas musicas bonus, que são experimentais, mas nem por isso mais fracas.

É cedo pra dizer se esse cd é melhor que os anteriores, até porque são muito diferentes, mas estou viciado em Losing Touch, então, quem puder, ouça, pois é um belo cd. a idéia de transformar o Killers em feras é interessante e excêntrica, não apagou as características positivas da banda, e ainda rendeu músicas experimentais!

Ta bom, vou ouvir essa porra e ser feliz!

Um comentário:

theL disse...

ooo zeeehh..
sem tempo e inspiração pra deixar coments aki viu.. mas saiba q eu ando lendo algumas coisinhas aki!! hehe..
Não conheço Killers :/


passa lah no meu blog tbm! :)
http://apausadoretrato.blogspot.com/