terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Nem Cigarros, Nem Marcas de Batom. (outra anedota)

E anoiteceu. Dissemos coisas bonitas um ao outro, e nos beijamos, nos acariciamos.
Fizemos amor pela madrugada, e bebemos juntos, e cantamos juntos, e caímos do céu no amanhecer cinzento.

Pegamos nosso lixo juntos, xingamos juntos, e reclamamos da falta de sol. Você disse que ia ao banheiro, mas não voltou nunca mais!

Fui pra casa a pé, acompanhando um início de chuva, dormi no sofá, mas você não voltava nunca. Quando acordei, corri rua abaixo à sua procura, mas só achei nossa garrafa de vodca em cima de um banco, pela metade.

Nem cigarros, nem marcas de batom. Não achei nada de você.

2 comentários: